3 de dez de 2016

Arrastão cultural do Sesc marca abertura da 11ª Aldeia Sesc Guajajara de Artes




Provocando as mais diversas reações, a tradicional comitiva lúdica que marca a abertura do Aldeia Sesc Guajajara de Artes não passou desapercebido no Centro da cidade.  Na Rua Grande pessoas de todas as idades se encantaram com o movimento e por alguns instantes pararam suas tarefas, registrando com os olhos e celulares a festa de cores e ritmos promovida pelo Sesc, um verdadeiro arrastão cultural.

De guarda-chuvas grafitados, personagens teatrais com enfáticas caracterizações, grupos de dança afro e artistas circenses, todos envolveram e surpreenderam o público, despertando curiosidade e também interesse pelo maior evento cultural do Sesc.

As ladeiras do Centro Histórico vibraram ao balanço de marchinhas de carnaval e de toadas de tambores. Transeuntes, moradores e pessoas que trabalham no local prestigiaram o cortejo que finalizou com uma apresentação pirotécnica na Praça Nauro Machado.

O servidor público Douglas Medeiro (44) ainda não conhecia o projeto e achou muito interessante o cortejo. “Essa riqueza artístico-cultural foi uma bela surpresa ao final da tarde. Vou dá uma olhada na programação e participar dessa maravilhosa iniciativa”, revelou. A comerciária Raquel Mendes (28) também aprovou e se divertiu com o cortejo artístico da Aldeia Sesc Guajajara e revelou que é uma amante da sétima arte.

Participaram da abertura do evento os grupos: “Bloco Afro Juremê” (Associação Cultural e Beneficente Juremê/MA), “Imaginautas /DeOlhoNoMuseu” (Célula Mater/PE), “O Circo tá na Rua” (MA), “Procissão dos Ossos” (Casa do Sol Cia de Artes/MA), "Tambor de Crioula Manto de São Benedito”(MA) e “Voo dos Pássaros” (Trupe Huhuhu Circo Teatro/MA).

Depois de uma década de sucesso, a 11ª Aldeia Sesc Guajajara de Artes que acontece de 2 a 8 de dezembro, mantém seu perfil inquietante e inovador, com uma programação que pretende fixar cada vez mais a marca Sesc na dinamização do calendário cultural do estado. Inspirando-se na imagem de uma Aldeia Antropofágica, o projeto devora a cidade e a si própria, propondo um diversificado repertório de ações, em vários espaços da cidade de São Luís. Durante os sete dias de programação, o festival conta com apresentações de Artes Cênicas e Visuais, Música, Cinema, Literatura, Performances, Intervenções, oficinas, e muito mais. 



Fonte: Texto: Ascom Sesc/ Foto: Imperatriz Fotos